Tel: +55(24) 2271-1124  |  Email: folha@folhapopular.net.br




Parceiros



Procon-RJ publica lista de sites de vendas não recomendados

Autoria: Redação  |  Fotos: Divulgação



O Procon Estadual do Rio de Janeiro (Procon-RJ) preparou uma relação com sites que o consumidor pode consultar antes de comprar na internet. Com o isolamento social causado pela pandemia, o número de consumidores que efetuam compras online vem crescendo, assim como as fraudes no ambiente online. A listagem ajuda quem está na dúvida se deve ou não comprar em uma determinada loja virtual.

Para criar a lista de sites não recomendados, o Procon-RJ analisou diversos fatores: se a empresa entrega os produtos e serviços comprados; se responde as reclamações do consumidor e as notificações enviadas pela autarquia; se o estabelecimento possui cadastro ativo na Receita Federal e está apta a emitir nota fiscal; se o site oferece informações de contato e dados da empresa e como se relaciona com os clientes que efetuam reclamações.

O presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho adverte:

“Não passe cópia de documentos por e-mail e por aplicativo de mensagens para compras na internet, mesmo que a empresa use o pretexto que é necessário para emitir a nota fiscal, atualizar cadastro, fornecer descontos, confirmar endereço de remessa. Essa é a forma mais comum utilizada para burlar a verificação em duas etapas, que é uma segurança maior para o usuário. Nunca informe código gerado por empresas que anunciam e vendem por telefone ou whastapp, nem os recebidos por sms, pois estas são formas de clonar os dados do consumidor. Ao efetuar as compras, prefira o pagamento por cartão de crédito e atenção com sites que só aceitam boleto bancário, pois se houver algum problema com a compra, o consumidor terá mais dificuldade de ressarcimento junto ao banco”.

É recomendável que os consumidores efetuem compra de produtos ou serviços em sites que tenham endereço físico em território brasileiro. A lei tem abrangência nacional e, ocorrendo algum problema com o pedido realizado em site estrangeiro, haverá dificuldade na aplicação do Código de Defesa do Consumidor.

galeria de imagens desta notícia

deixe seu comentário



 



comentários

Os comentários não expressam a opinião da Folha Popular ou de seus representantes e colaboradores e são de inteira responsabilidade das pessoas que os escreveram.

Nenhum comentário



outras notícias



A Folha

Capa
Expediente
Contato

Redes Sociais

Facebook
Twitter
Youtube

Segurança

Acesso Restrito
Webmail

Assine nossa NewsLetter !

Por favor, digite seu Nome e Email

Digital Newsletter

Para cancelar inscrição, por favor clique aqui» .

Voltar ao topo